Brasil aumenta a vantagem para a Alemanha na venda de veículos

Países brigam para encerrar o ano na quarta posição do ranking mundial.
Diferença no acumulado do ano subiu em setembro para 134,5 mil unidades.

A briga entre o Brasil e a Alemanha pela quarta posição no ranking mundial de vendas de veículos esquenta a cada mês. De acordo com os dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), no acumulado de janeiro a setembro foram comercializadas em território nacional 2,5 milhões de unidades, 134,5 mil veículos a mais do que a Alemanha. Na somatória até agosto, a vantagem brasileira era menor, de 114,3 mil unidades.

E as previsões para os próximos meses são ainda mais positivas. Apesar na queda de vendas e produção de veículos registradas em setembro, a Anfavea, por exemplo, revisou a previsão de produção de 3,39 milhões de veículos para 3,6 milhões neste ano, o que representa expansão de 13,1%.

O número foi alterado porque a entidade observou um aumento das exportações em unidades, especialmente de veículos desmontados (CKD). Segundo a nova projeção, as exportações deverão atingir 750 mil unidades, contra as 475 mil registradas no ano passado. Se a estimativa for confirmada, a expansão será de 57,9%.

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade das concessionárias no Brasil, também elevou a estimativa de vendas de veículos para 2010. Segundo a nova projeção, a comercialização de carros e comerciais leves deverá crescer 6,40% neste ano, para 3.201.866 unidades. A previsão anterior era de alta de 6,49%.

No caso das motocicletas, o avanço estimado é de 8,54% ante os 7,99% divulgados anteriormente. Já as vendas de caminhões deverão subir de 39,92% para 42,56%, com 155.596 unidades. No segmento de ônibus a alteração é mais expressiva: de 17,41% para 25,01%, somando 28.246 veículos.

Crise na Europa
Outro fator que contribui para o aumento da diferença do Brasil em relação à Alemanha e a forte crise na Europa que vem obrigando as montadoras a fecharem fábricas por todo o continente. A Opel, subsidiária alemã da General Motors, anunciou na última semana o fim das atividades na planta de Antuérpia, na Bélgica, no o final de 2010.

O primeiro anúncio de encerramento das atividades da planta foi feito em janeiro deste ano quando a GM divulgou que a medida forçaria a demissão de 2.600 trabalhadores. Na época, a fabricante norte-americana afirmou ainda que a fraca demanda no velho continente resultaria no corte de outros 8,3 milhões de postos de trabalho na região.

Fonte: Autoesporte

Always, VW.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s