Os Gols de Cada Copa – Gol 1986 GT

Gol 1986 – GT

Gol GT 1986  _1_

Em 1984 foi lançado o Gol GT com motor AP800S Santana.

Em 1986 esse motor foi substituído pelo AP-1800 (Alta Performance). Curiosamente o Gol GT jamais teve aerofólio, mas vinha com a inscrição “GT” serigrafada em branco em toda a área inferior do vidro traseiro.

Uma importante e fundamental mudança em 1985 para o Gol: a VW passou a ofertar o motor 1600 MD 270 arrefecido a água do Passat, que lhe rendeu o apelido de “Gol Chaleira”. Essas versões traziam faróis, grade, lanternas dianteiras e para-choques idênticos ao Voyage, abandonando os faróis dianteiros sem piscas que invadiam a lateral do carro. O estepe, que era abrigado no compartimento do motor, passou a ser alojado no porta-malas.
.

gol bx 86 a

A versão refrigerada a ar ficou como um modelo de entrada, denominado Gol BX. Uma diferença bem visível em relação ao modelo a água era nas lanternas traseiras; a posição de ré não possuía lâmpadas e tinha a lente de cor laranja, a mesma dos piscas traseiros.

gol BX 86

A produção do Gol BX perdurou até o fim de 1986. As versões do Gol que utilizavam o motor arrefecido a água tinham a denominação S ou LS, tendo variações de acabamento. Esse foi o último ano com a opção do Gol refrigerado a ar.

Copa do Mundo de 1986

Batiston of France and Zico of Brazil

A Copa de 1986 seria disputada na Colômbia. Porém, os graves problemas econômicos deste país impediram os colombianos de serem os anfitriões do torneio. A FIFA ofereceu a Copa para o Brasil, os Estados Unidos e o Canadá em 1982, mas os governos destes três países recusaram.

Então a Copa foi aceita pelo México, que foi escolhido em 1983 para sediar o mundial mais uma vez. Nem mesmo os terremotos um ano antes do mundial colocaram em risco a realização da copa.

figurinhas-da-copa-do-mundo-1986-original-panini-unico-album-7206-MLB5184699062_102013-F

Final

Na final, Argentina e Alemanha Ocidental fazem o duelo do futebol arte contra o futebol marcial e tático. A Argentina abre 2 a 0 com gols de José Luis Brown e Jorge Valdano, dominando amplamente a partida.

Mas a Alemanha, repetindo 54 e 74, busca o resultado e empata com gols de Karl-Heinz Rummenigge e Rudi Völler, ambos após cobranças de escanteio. Só que dessa vez o final seria diferente e Maradona não permitiu que sua seleção levasse a virada, fato não evitado por Ferenc Puskás e Johan Cruyff.

Em um descuido de Matthäus, escolhido especialmente para marcar Maradona, o “Pibe” acha Burruchaga e o lança livre por trás da zaga alemã, marcando 3 a 2 para a Argentina.

*Fonte: Wikipedia, GloboEsporte e Volkswagen do Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s